12 de mar de 2009

SAUDADE GASTA



SAUDADE GASTA
(Genaura Tormin)

Aqui estou
Da espera tão cansada!
Os anos passaram
E ainda guardo
O gosto do primeiro beijo,
A frase feita,
A rua estreita,
O verso inacabado,
Que eu não pude te entregar.

Há cicatrizes
De um amor sem jeito,
Escondido aqui
No meu peito,
Eternizado num simples retrato
Desbotado,
Já desfigurado,
Que me aguça a lembrança
Numa saudade gasta,
De uma paixão bandida,
Esmaecida na esquina do tempo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário