10 de jul de 2012

FLOR DECORATIVA



Você desliza à tona da vida e das mágoas,
Como flor sem raiz, flutuante em densas águas.
Não imagina sequer
A angústia de sondar a profundeza
Do misterioso abismo colorido,
A lúcida beleza exterior.
Flor de superfície, deixa-se embalar
Pelo incessante ondular da existência...

Helena Kolody 

2 comentários:

  1. Deixemo-nos embalar...por tudo o que é belo..

    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Um poema maravilhoso, enquadrado na imagem tão preciosa...
    Beijo
    Graça

    ResponderExcluir