6 de dez de 2011

Sou Imprecisão


Sou algo impreciso,
decerto um ritmo
que a distância segrega,
decifrando saudades

Ou o outono
deixado na esquina
do tempo que se move
entre incontáveis dias
deixados por ti

Sou pensamentos desfeitos,
sem gestos ou palavras,
alheios e impessoais,
que a nada responde
e que em mim descansa


Conceição Bentes
Publicado no Recanto das Letras em 06/12/11
Código do Texto: T3375286

4 comentários:

  1. Um poema belíssimo, que encanta!
    Com carinho
    Hana

    ResponderExcluir
  2. Maravilha de Poema, aqui sempre é um shoe de amor e poesia!
    Com carinho
    Hana

    ResponderExcluir
  3. Na imprecisão que somos está a magia da descoberta e a deliciosa sede de viver...

    Beijos!
    AL

    ResponderExcluir
  4. Bela descrição poética na tentativa do auto-conhecimento ou auto-definição.
    Bjs e que em 2012 vc continue inspirada.

    ResponderExcluir