15 de mar de 2009

EUTANÁSIA


EUTANÁSIA
(Genaura Tormin)

Houve silêncio,
Frio no tempo,
Dias compridos,
Como fios elétricos,
Na tua ausência.

Olhos candentes
Buscavam-te sempre.

Sonhos cresciam,
Tomavam formas
E quedavam-se à morte.

Fragmentos de ti
Ecoaram no ar,
E o tempo parou,
Ficou,
Depois,
Levou-te ao infinito.

Fez tanto frio...
Tudo extremamente só.
Tudo tão eterno,
Feito a saudade tua.

Nenhum comentário:

Postar um comentário