10 de jan de 2013

DANÇA LENTA



Não somos nem bons nem maus:
somos tristes. Plantados entre chão
e estrelas, lutamos com sangue,
pedras e paus, sonho
e arte.
 
Nem vida nem morte:
somos lúcida vertigem,
glória e danação. Somos gente:
dura tarefa.
Com sorte, aqui e ali a ternura
faz parte.

Lia Luft
in Para não dizer adeus

2 comentários:

  1. Adoro os escritos da Luft Amália, esse em foco é esplendido!!!

    Sigo o blog com prazer.

    ResponderExcluir
  2. Somos a mais deliciosa vertigem
    quando em ternura e amor nos damos...

    Beijos!
    AL

    ResponderExcluir