18 de dez de 2012

QUERO SENTIR



Quero sentir tua mão amiga,
junto da minha no prazer, na dor.
Assim, mesmo entoada a última cantiga,
um som há de restar do nosso amor.


Carlos Drummond de Andrade
In ‘Poesia Errante’

Um comentário: