26 de nov de 2012

ALBA



Orvalho da manhã, pranto da noite,
Luz que só tinha sombra e clareou.
Como um poema que se derramou
Sobre o corpo da vida
Mal acordada,
Assim és tu, pura emoção vertida,
Voz do silencio, solidão molhada.


Miguel Torga
In: Antologia Poética

Nenhum comentário:

Postar um comentário