6 de dez de 2011

Veredas


Ao amanhecer,
onde nossas almas se entrelaçam,
o tempo leva a insônia
misturada a imensidão
que abrigou meu coração

O sol de um novo dia
surge nas veredas,
claro e evidente
como a saudade
coberta de sorrisos

E pelos teus olhos
ajoelham-se as luzes,
de um outono em festa
onde adormeço
como um gomo de sol


Conceição Bentes
Publicado no Recanto das Letras em 05/12/11
Código do Texto: T3374101

2 comentários:

  1. Um divino poema desta poestisa sensível, em suas escritas em seu pensar, Conceição Bentes.

    Aymeé, que bom que tem encontrei, fois no blog da Severa, em um comentário, então cheguei aqui, estou contente por estar novemente em seu espaço da poesia, lugar que aconchega.

    Eu fiquei longos meses fora da net, dos blogs, depois de tudo que aconteceu no Japão, e agora volto aos poucos visitando amigos, e vc eu não poderia esquecer, pois participamos juntos no Natal passado da festa da ester do Bog Universo, e por falar nela, não a encontro, se souber dela me de uma dica.
    Agora minha fofurice não te perco de vista, e já vou colocar seu blog na minha lista de favoritos, poxa como estou feliz de te encontrar, amigos especiais a gente não esquece.
    Com carinho
    Hana

    ResponderExcluir