17 de set de 2011

Silêncio de cada dia


Em cada dia
silêncios surgem
em retalhos de estrelas,
colhidos nas frestas
do meu inverno oculto

Sussurra a noite fechada
dentro de mim,
a palavra não respondida,
o passo lento da espera,
o caminho do tempo submerso

Represento a dúvida
do meu não saber,
as trilhas desfeitas do meu ser,
buscando o falar
distante do meu ouvir


Conceição Bentes
Publicado no Recanto das Letras em 17/09/11
Código do Texto: T3224483

3 comentários:

  1. Bom dia minha linda!
    Vim conhecer seu espaço e dizer que vc pode contar com minha amizade aqui neste universo virtual,onde formamos uma corrente de amigos...
    estou aqui do seu ladinho...
    Bom domingo!

    ResponderExcluir
  2. Olá Mara...!
    Linda poesia...
    "Em cada dia
    silêncios surgem
    em retalhos de estrelas,
    colhidos nas frestas
    do meu inverno oculto".

    Cada pessoa tem sua estação oculta...

    Beijos
    Ana

    ResponderExcluir