22 de set de 2011

É intenso o meu silêncio...


É intenso o meu silêncio...
Nem por isso as estrelas deixarão de brilhar.
Só porque estou triste,
A lua, não vai se esconder...
O sol não vai perder sua luz
As aves seu lindo cantar.

As rosas não irão morrer
Esconder seu perfume entre folhas e espinhos,
Porque meu coração está machucado.
Se me perdi na estrada,
Eu que aprenda a me encontrar.
Parada no tempo, abraçada ao meu silêncio...
Serei planta morta, sem rastro... Fantasma da solidão

Gloria Dantas

Um comentário:

  1. O poema é excelente.
    Fizeste uma boa escolha, portanto.
    A foto é magnífica.
    Querida amiga Mara, tem um bom resto de domingo e boa semana.
    Beijos.

    ResponderExcluir