18 de ago de 2011

Velhas Saudades



Falemos das cores,
dos tons dos amores,
da saudade que faz
nos olhos com ternura
a sina de um passado que se desfaz

Venha num poema em guache,
ou na roupagem cinza outonal
da nossa existência secular

Traga nossos velhos amanhãs
difusos, irreveláveis
falando tudo ou muito pouco
nas encostas da noite em agonia


Conceição Bentes

Nenhum comentário:

Postar um comentário