17 de jun de 2011

Receita para espantar a tristeza



-- Um dia mais que feliz seria ouvir as historias
trazidas por um cavalo-marinho.
Começa assim :
O livro amarelo que meu pai me deu que
 tinha páginas brancas. -
Tudo começou numa manhã que o sol cansou
 de ser Amarelo . Durante a noite ele se
recolhia e preparava os mais belos amarelos .
Mas , quando a noite partia ,
o sol se decepcionava por que os seus rios
 se abriam sempre sobre a Cidade amarela.
 Na Cidade amarela corria um magnífico rio amarelo.
As pessoa , quando estavam felizes , sorriam amarelo .
Quando estavam tristes , do mesmo modo.
Os cães e os gatos amarelos brincavam
com as crianças amarelas na grande praça
 amarela com flores amarelas ,
 assim ninguém percebia o Sol ,
o tão quanto seus raios eram
 magnificamente amarelos - raios de fios de ouro.
Mas nesta manhã o sol amarelo
deixou sobre a cidade amarelo raios azuis....
nossa todo nundo ficou estranho ,
numa cidade amarela os raios azuis a iluminavam
e tudo ficou assim como meio verde, meio amarelado ....
meio assim cheio de cor.
Neste dia a Cidade Amarela conheceu as cores
 do arco-iris e todos viram que o Azul
do Sol mais Amarelo do Mundo trouxe muita felicidade .
 Quer ter o dia mais feliz de sua vida :
transforme um sorriso amarelo no
 mais belo sorriso azul.
Historia que a vovó do Fernando contou para ele .
E ele escreveu nas páginas brancas do
 livro amarelo que seu pai lhe deu , e ,
que sua mãe ajudou a escrever , e ,
que Mariana adorou . 


2 comentários:

  1. Vagando nessas tantas ruas virtuais, encontrei tua porta de amante das Letras aberta - e entrei. Devo anunciar-me como um desses que diz "Oi, de casa! Trago aqui em minhas mãos a chave para dias melhores: escrevo e vendo livros!". Assim, venho te convidar para visitar o meu blog e conhecer as sinopses de meus romances, a forma de adquiri-los e, posteriormente, discuti-los. Três deles estão disponíveis inclusive para serem baixados “de grátis”, em formato PDF.
    Um grande abraço literário,

    João Bosco Maia

    ResponderExcluir