13 de nov de 2010

Quando um anjo bebe...

Quando um anjo bebe...ou quando
o Néctar dos Deuses
faz tão mal ...tão mal!!!

Um balanço de passos
 deslizantes.
Que joga o corpo para frente
 e o puxa de volta!
Serão versos sem rimas de quem
 procura um grande e
verdadeiro amor ?
Ou serei eu , ausência
de sentimentos assim?
Serei uma mutante?

Será esse crepúsculo,
a inspiração ou,
 o medo da noite vazia ,
Da solidão em meu coração
que se torna grande demais ...
Enorme , de tanto amor contido ?
Chorei muito . Vício viu ,
Ângela viu ,
 mas nada disseram .
Esperaram...esperaram todas
as minhas lagrimas descerem...
Em silencio profundo
.
Há !!! como eu queria que
a minha alma
estivesse suspensa e
 uma vontade de sair
Correndo e cantar ...podia
tanto ela- a alma- sair do corpo e
 ir embora levando-me junto...
para dar de vez a uma outra alma. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário