1 de out de 2010

Saudade



Preciso estar aqui,
tocar lembranças
que inundam meu chão
de pedras amorfas

Embarcar nas tardes sonolentas
de azuis desfeitos
com brilhos envelhecidos
de auroras afloradas

Permanecerei em ti
como velha imagem,
sendo apenas um enigma
dentro de tantos mistérios
presente no silêncio do vento
cantando a liberdade

Não importa o tempo
que fere a solidão deixada
em despedidas nascidas,
nas mãos vazias de amor,
saudades e nostalgias.


Conceição Bentes
Publicado no Recanto das Letras em 01/10/10
Código do Texto: T2531072

Nenhum comentário:

Postar um comentário