9 de set de 2010

Feitos de Lua

E se de pó de lua fomos feitos,
E se um brilho nosso depende da noite,
A noite também é condicionada,
A preparar seus espaços para nós...
"E nesse convite a que somos levados,
Poder dividir pela madrugada,
Pela regente lua acalentados...
Alguns versos enluarados,
No imenso templo do imaginário,
que em nossa alma se faz presente..."
E a noite nos da ginga,
Nos da linha,
Enfeita de prata seus cabelos,
E meus sapatos.
Eu escolho para você vestir vermelho...
"E eu escolho em tua veste o branco,
Que te faz elegante poeta boêmio...
E neste momento, parados no tempo,
Passamos os dois,
entre sorrisos e lamentos,
Lançando nossas palavras ao vento,
Tendo na Lua fiel confidente."
E quem diria?
Nós de almas tímidas
A minha de lobo, a tua de lua
Daria esses passos com tanto "BA ti cun Le lê"
Aceitem poetas e afins,
Esse nosso andar pelas ruas,
Que não agride ninguém,
alivia...
Hoje somos esse convite
Para quem é da noite, fugir vez em quando pra lua!

(Lupi Poeta / Reggina Moon)

Nenhum comentário:

Postar um comentário