1 de set de 2010

Declaro-me



Declaro-me pouco, sempre silencio
faço ir e vir, o caminho onde me teço,
a minha voz nunca é clara
ao destino que traço, pago o preço

O meu grito é raro
não declaro o que digo
quando calo, me anuncio

Permaneço no retorno,
negando meu passo na partida
por não ver o tempo e o espaço
faço do fim meu recomeço.


Conceição Bentes
Publicado no Recanto das Letras em 01/09/10
Código do Texto: T2472990

Nenhum comentário:

Postar um comentário