24 de ago de 2010

Poetas Malditos...


Malditos poetas, que disseram tudo
e tudo tão bem dito!
Malditos poetas, que me deixam mudo,
sem um ai, uma súplica ou um grito!
Raios os partam, cada qual maldito!
Malditos, que roçaram no seu voo,
com asas de veludo
o infinito!
Malditos poetas: Eu os abençoo…


Adolfo Simões Muller (poeta português)

Nenhum comentário:

Postar um comentário