30 de ago de 2010

Calmaria



Sou redenção depois da tempestade,
nada inibo, nem liberto,
improviso esperanças
expurgo rotinas atreladas à vida

Torno-me isca, fogo e ar,
perdida em círculos
que te envolvem
num sopro de liberdade

Venço emoções
flutuando a procura de sombras
no excesso de luz,
onde brilha a lenta madrugada do mundo

Sigo meu caminho
construindo e revolvendo ventos e tempos
na linguagem da alma,
no sopro do amor
que me devasta e alimenta


Conceição Bentes
Publicado no Recanto das Letras em 30/08/10
Código do Texto: T2468949

Nenhum comentário:

Postar um comentário