27 de jul de 2010

Vento


Vento

Olho o vento,
Carinhoso vento
Ofertar e alento,
Suave e quente, o vento.
Fico sem movimento
Há sentir o vento
Em mim só pensamento
Meu jardim neste momento
O vento
Livre e calmo um alimento
Pra mim sem sofrimento
Que quero eu, um lamento
Deixo um imenso
Vazio no tempo
Mas doce é o conhecimento
De que precioso
É teu comportamento
Que me conforta ao vento
Longo é meu contentamento
Pois teu amor é sedento
E ao relento
O vento
E a noite cai sobre o vento
E as estrelas chegam com o vento
E meu amor se vai com o vento!

Ulisses Reis
20/01/2008.

Nenhum comentário:

Postar um comentário