16 de jul de 2010

Regalo


Quando meu pai
voltava da roça
trazia, além da alegria
garrafas de leite cru.

Às vezes, cestas de ovos
mangas maduras
polvilho, açafrão em pó.

Trazia o cheiro das coisas
sem malícia. A memória
dos pastos.

O azul.


Maria Esther Maciel

Um comentário: