5 de mar de 2010

Não quero que...


Não quero que me idolatre, apenas que me entenda.
Que me escute quando eu pedir atenção.
Que compartilhe os momentos de tortura.
Quando meu coração clamar piedade, certamente...
Já ultrapassou os limites e chora silenciosamente.

Glória Dantas

Nenhum comentário:

Postar um comentário