3 de mar de 2010

Marcas


Marcas

O tempo esmaga, devora..
Mas não mata nossa sensibilidade.
E quando passa, acumulamos experiências
e deixam no rosto marcas
que nem sempre percebemos.
O coração criança
respira ainda os delírios da juventude
e dos anos vividos.
Já não choro o tempo que passou,
pois faço dele meu presente...
Mas meus passos cansados,
a mente dispersa..
No entanto, sigo a minha estrada,
contemplando a vida,
que a cada instante me chama para o momento.
Já não olho para trás,
Pois há muito o passado se perdeu
Nas curvas, nas esquinas,
Que já nem lembro mais...

Glória Dantas

Nenhum comentário:

Postar um comentário