15 de nov de 2009

Chuva


Chuva

Chuva que cai em tarde ensolarada
Noite que desce estrelada
Poesias que não rimam com nada
E carinho pela pessoa amada.

Leio o que eu não posso ver
Sinto o que eu não posso ter
Tenho fé onde eu não posso querer
Amo por apenas crer.

Tenho emoção exaltada
Ás vezes não penso em nada
Não consigo nem entender
Essa imensa estrada.

O mundo ainda irá existir
Enquanto dessa terra eu não partir
Pois meu coração pulsa e arde
Pela mulher que da minha vida faz parte.

E o badalar do sino
Me lembra de quando eu era menino
Que para ser feliz
Basta ter amor e carinho.

Oswaldo Grimaldi

Um comentário:

  1. Que maravailha! A sensibilidade acha o seu lugar aqui. JG de Araújo Jorge... quanta saudade!
    Amei! Voltarei sempre.
    Parabéns.
    Beijo Grande

    ResponderExcluir