10 de jul de 2009

Réquien para minha dor


Imagem: John Atkinson

Réquiem para minha dor

Vieste para mim quando o amor se foi.
Ocupaste o lugar de quem tantas vezes
sentiu comigo a brisa acariciando a pele
e levando o nosso cheiro para alem dos ares.

Foste a companheira da minh'alma
e, ao me fazer chorar, eras também
o alento, o alimento, o remédio,
o conforto, enfim, o que restou.

O dia amanheceu sombrio, com cor de despedida.
Nunca mais verás minhas lágrimas cairem,
nem ouvirás a tristeza do meu cantar.

E hoje, no dia do teu fim, estou contigo...
Desfaço-me de ti, antes que tu me convenças
a me desfazer de MIM, por não mais te suportar.

Regina Helena

Um comentário:

  1. Meu Deus, que poema lindo!!! Perfeito! Os versos penetram à alma, calam a voz e deixam vazar a emoção, numa retrospectiva que grita e chora!
    Encontrei a fonte! Voltarei mais vezes para abastercer-me!
    Beijos da
    Genaura Tormin

    ResponderExcluir