23 de jun de 2009



Quando sobre nós desaba o peso da saudade,
nuvens escuras anunciam a solidão
e a tristeza nos envolve
num manto de desesperança.

É o fim que chega trazendo a dor
e o peso de duas palvras
que insistentemente martelam em nossa mente:

- Nunca Mais

Nunca mais a espera, a expectativa da volta...
nunca mais o aperto de mão cheio de fidelidade

Nunca mais o gesto carinhoso,
o afago, o incentivo amigo.

nunca mais o teu sorriso,
as histórias do teu amor perdido

Nunca mais, outra vez
a dor de te perder!

Regina helena

Para nosso amigo Edil, em 22/06/2009

Um comentário:

  1. Belíssima homenagem ao amigo que partiu!
    Sem palavras!Meu coração chora...
    Um grande abraço.

    ResponderExcluir