3 de abr de 2009

Saudade


Saudade

Nesses versos sem rimas
extravaso a dor da tua saudade...
E a certeza de não mais te ver
faz os meus dias sombrios e sem crença,
pois levastes contigo a alegria do meu viver.

Como te procurar... Para que te procurar,
se já senti o gosto da solidão
mesmo estando em teus braços?
Triste lembrar o teu olhar perdido...
E eu, iludida, não percebia
Que com outra tu vivias a sonhar.

Glória Dantas

Nenhum comentário:

Postar um comentário