15 de mar de 2009

VULTO DE MULHER


VULTO DE MULHER
(Genaura Tormin)

Em tudo que fiz
deixei um pouco de mim:
um sorriso,
um gesto,
um olhar...

Não fiz muito,
eu sei.
Mas,
os poucos fragmentos
ecoarão no ar,
cantando a saudade
e o meu jeito de amar.

Por isso,
serei tão simples
e partirei tão sutil,
tão sozinha,
que no silêncio,
serei,
apenas,
um vulto de mulher.

Nenhum comentário:

Postar um comentário