12 de mar de 2009

SEM JEITO


SEM JEITO
(Genaura Tormin)


Outra vez parada a teus pés!
Muda, indefesa, estática...
A cada dia resta
Um pouco menos de mim.

Adormecida
Está a nossa cumplicidade,
As bobeiras, as risadas do nada,
Que nem pude exibir mais.

O tempo passa,
O espírito se anuvia,
Não há mais alegria.
Tudo fica tão sem jeito!!
O canto perdeu a melodia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário