12 de mar de 2009

SE EU MORRER AMANHÃ


SE EU MORRER AMANHÃ
(Genaura Tormin)

Se eu morrer amanhã,
Nenhuma lágrima,
Nenhum lamento.
Não chore a minha ausência,
Não sinta a minha falta.

Indesmanchável,
Restará a imagem distorcida,
Desse viver sofrido,
Dessa passagem pela vida.

Se eu morrer amanhã,
Não levarei nada.
Só a alma leve e solta,
O coração sombrio
E o dever cumprido.

E mais uma vez,
Sob a egrégora do tempo,
Seguirei outros caminhos...
Mesmo assim,
Ainda estarei por aqui,
No silêncio da noite,
No canto da cotovia,
Para te fazer companhia,
Não te deixando esquecer
De que fui tua um dia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário