8 de mar de 2009

SAUDADE


SAUDADE
(Genaura Tormin)

Um dia,
Matarei esta saudade danada,
Agarrada ao meu coração.

Um dia,
Decretarei o seu despejo
E pintarei de branco
As paredes deste avesso.

Abrirei portas e janelas,
Voltarei a fazer versos,
Porei flor nos cabelos,
E batom vermelho,
Para atrair
A musa desta saudade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário