12 de mar de 2009

COMEÇO DO FIM




COMEÇO DO FIM
(Genaura Tormin)

O tempo está inerte,
O sorriso não vem
E pulsa descontrolado
Um coração cansado.

Não há vida no ar,
Nem espera,
Porque é o limite da hora,
O começo do fim.

O querer morreu.
Esfacelado está o sentimento
No vazio do nada.
E no silêncio,
Apenas
Uma lágrima de mulher.

Nenhum comentário:

Postar um comentário